Ministério da Cultura apresenta


Formato: 350 x 110px

Releases

Bienal do Livro de Minas transforma Belo Horizonte na capital da literatura

14/11/2013

Baixe aqui o release

Baixe aqui o release:

Evento teve início nesta sexta-feira, 14 de novembro, centenas de atividades culturais serão realizadas até o dia 23 de novembro

Uma grande celebração do livro traz a Belo Horizonte, pela quarta vez, um espaço totalmente dedicado para o leitor, que terá acesso a centenas de milhares de títulos, durante 10 dias de evento no Expominas, em Belo Horizonte. A Bienal do Livro de Minas começou hoje, com uma cerimônia que reuniu autoridades, editores, livreiros, jornalistas e personalidades do meio cultural. A união de esforços de governos, entidades, mercado editorial e organizadores tornou realidade a Bienal do Livro de Minas.

De acordo com a diretora geral da Fagga, Vânia Tavares, empresa responsável pela realização do evento, em parceria com a Câmara Mineira do Livro, a quarta edição da Bienal do Livro de Minas está ainda mais completa e diversificada. “Ampliamos os espaços com programação dedicada a toda a família”, disse a representante, que destacou a homenagem ao escritor Rubem Alves, com a biblioteca que leva seu nome e que poderá ser visitada por leitores de todas as idades.

Para Rosana Mont’Alverne, presidente da Câmara Mineira do Livro, a Bienal é um grande momento do livro. “São quase 10 dias inteiros onde os visitantes poderão apreciar os livros, cheirá-los, folheá-los, ler as orelhas, apreciar as ilustrações, as capas, pechinchar, sentar no café e, finalmente, ler”.

José Arinos, livreiro e um dos homenageados, lamentou não “ter o dom da palavra”, mas agradeceu o incentivo. “Graças a Deus, com muito trabalho e dedicação, estamos vencendo.” O escritor Olavo Romano, outro homenageado da Bienal, destacou sua nova missão na Academia Mineira de Letras, para a qual foi eleito presidente. “É uma responsabilidade muito grande e uma oportunidade que não quero escapar. Reverencio a memória de minha avó em todas essas conquistas”, disse Romano.

Cláudia Castro, representante do Ministério da Cultura, destacou as políticas de fomento e produção literária do governo federal, que têm como metas o aumento do número de leitores e de bibliotecas públicas. Regina Lacerda, representando o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, pediu uma salva de palmas em memória ao poeta Manoel de Barros, falecido ontem. “Ele deve estar feliz vendo essa festa literária. O livro reativa a memória. É um estímulo para conhecer a si mesmo. Penso de fato que o livro acorda em nós mesmos o que precisa ser acordado. Proporciona uma tarefa de reflexão”, finalizou.

Para Eliane Parreiras, Secretária de Cultura de Minas, a Bienal funciona como uma vitrine da Câmara Mineira do Livro, que tem um trabalho contínuo. “BH é a capital que mais lê. É um trabalho de formação de público para despertar nos pequenos leitores o gosto pelo universo literário, nos jovens e em toda a família. Um trabalho de fruição cultural”, definiu.

Leia também

Use as tags #EUAMOLER e #BIENALRIO e compartilhe seu amor pela leitura.
Local do Evento:
Expominas
Av. Amazonas, 6030
Gameleira - Belo Horizonte - MG
30510-000 - Brasil
Informações, Dúvidas e SAC:
+55 (31) 3332-5484
Atendimento: 10h às 17h
bienaldolivrominas@fagga.com.br

Comercial:
Ronaldo Gomes
(21) 2441-9373 / 99478-2896